História e Beleza – Berlim – Dia 1

Principal capital da Europa, responsável pela passagem mais trágica da história, cidade que passou por diversas guerras, foi destruída e se reconstruiu, se tornando uma potência mundial. Museus a céu aberto, arquitetura exuberante, história pulsando por toda a cidade. Essa é Berlim. Uma cidade incrível que adoramos conhecer.

Chegamos em Berlim, dia 16 de Junho as 23:00hs, vindo de Moscou. Chegamos no aeroporto Tegel/Otto Lilienthal e de lá pegamos um taxi até o centro de Berlim, onde ficava o nosso hotel. Ficamos hospedados no NH Collection Berlin Mitte, um hotel excelente, muito bem localizado, confortável e muito bonito.

IMG_1135

IMG_1001

IMG_1002
Selfie com o simbolo de Berlim

No dia seguinte, dia 17 de Junho (aniversario do André), saímos cedo do hotel, depois de uma maravilhoso café da manhã, estávamos preparados para um dia cheio, além de andar pela cidade para conhecer Berlim ainda teríamos o primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo, que assistiríamos junto aos Alemães, na Alemanha…alguém se lembra do 7×1?

Nossa primeira parada foi no Memorial dos Judeus Mortos da Europa, que é um memorial  para vítimas judias do Holocausto, projetado pelo arquiteto Peter Eisenman e engenheiros do Buro Happold. Consiste de uma área de 19.000 metros quadrados coberta com 2.711 blocos de concreto,  parecendo com um campo ondulado de pedras. Os blocos são de 2,38m de comprimento por 0,95m  de largura e altura variada desde 0,2m até 4,8m. De acordo com o texto do projeto de Eisenman, os blocos são desenhados para produzir uma intranqüilidade, um clima de confusão e a escultura toda ajuda a representar um sistema supostamente ordenado e que perdeu o contato com a razão humana.

O Memorial aos Judeus Mortos da Europa foi construído para relembrar os seis milhões de judeus que foram vítimas do holocausto.

IMG_0150

IMG_0147

 

IMG_0146

Saindo do memorial caminhamos até a Pariser Platz, para ver, fotografar e se deslumbrar com o belíssimo Portão de Brandemburgo.

IMG_1055

IMG_0159

Foi construído entre 1788 a 1791 e planejado por Carl Gotthard Langhans, é inspirado no Propylaeum, a entrada da Acrópole em Atenas. Foi idealizado por Friedrich Wilhelm II para que representasse a paz.

IMG_0169

São seis colunas  de cada lado, que sustentam o feixe transversal de 11m de profundidade, dividindo o portão em 5 passagens. As passagens não são simétricas, porque retratam hierarquia: o meio é mais largo, e é por onde passava a família real. Os cidadãos só podiam passar pelas duas passagens das extremidades.

IMG_0165
Quadriga

Poucos anos depois do término da construção, foi adicionada a quadriga na parte superior, planejada por Johann Gottfried Schadow. A quadriga é composta por quatro cavalos guiados pela deusa romana da vitória.

Como curiosidade, depois da batalha de Jena em 1806, na qual a Prússia foi derrotada por Napoleão, Napoleão levou a quadriga pra Paris. Só em 1814, oito anos depois, a Prússia venceu Napoleão, ocupou Paris, e recuperou a Quadriga. Só então ela recebeu a cruz de ferro, símbolo instituído por Friedrich Wilhelm II como condecoração militar – e continua sendo símbolo de condecoração militar até hoje. A deusa aponta para o leste, em direção ao centro da cidade. Coincidentemente ou não, é na mesma direção da embaixada francesa – como se a deusa a estivesse vigiando.

Durante a divisão da cidade através do muro, entre 1961 e 1989, o Portão de  Brandemburgo era inacessível a qualquer cidadão comum. O muro de Berlim passava por trás dele, separando-o do Tiergarten, e ao redor dele várias torres de vigilância e soldados da Alemanha Oriental bloqueavam o portão. Ele só podia ser apreciado de longe, e virou símbolo da divisão da cidade. Muitos governantes do mundo inteiro visitavam o Portão e pediam a reunificação.

Hoje ele representa a união do oriente e ocidente de Berlim.

IMG_0163

IMG_0158

Atravessando o portão, seguimos para conhecer o Palácio do Reichstag, que é o nome do prédio onde o parlamento federal da Alemanha exerce suas funções.

IMG_0456

Em 1884, o Kaiser Guilherme I assentou a pedra fundamental e, em 1894, concluía-se a construção. A cúpula é uma das partes mais bonitas do edifício, feita em aço e vidro, algo bem avançado para a época. Em 1918 foi proclamada a República, desde a sacada do edifício, com o fim da Primeira Guerra Mundial. No entanto, depois da nomeação de Hitler como Chanceler da Alemanha, o prédio sofreu um incêndio, que supõe-se ter sido causado pelos comunistas. Durante muito tempo o Reichstag foi usado apenas como propaganda durante a Segunda Guerra Mundial e propósitos militares. Já na Guerra Fria, o Reichstag ficou na parte de Berlim Ocidental, bem próximo ao Muro de Berlim. Só em 1999 é que o prédio foi inaugurado como Parlamento.

IMG_0185

img_0176.jpg

O mais interessante na visita ao Palácio foi a subida a cúpula de vidro que fica no alto do Palácio.

A vista que se tem de Berlim lá de cima é fantástica!

IMG_0411

A subida é feita de elevador, em grupos guiados e  chegando na parte de cima, existem folhetos e áudio guias em Português.  Esse áudio guia é automático. Enquanto você sobe a rampa da cúpula, o “guia” te pede para parar e ele vai “mostrando” e explicando todos os pontos de importância da cidade que se pode ver daquele ponto! É bem interessante!

IMG_0405

Ao chegar no topo da cúpula, você tem uma visão melhor de tudo o que foi explicado na subida.

IMG_0406

IMG_0419

img_04282.jpg

Saindo do Palácio do Reichstag, seguimos para Bebelplatz, uma linda praça com belíssimas construções. Dentre elas a St. Hedwigs-Kathedrale – Catedral de Santa Edwiges que é uma catedral católica localizada em Bebelplatz.

Foi construída no século XVIII, a mando do rei Frederico II da Prússia. A abertura da catedral foi em 1773. A catedral foi nomeada a partir da padroeira da Silésia e de Brandemburgo, Santa Edwiges.

IMG_0214
St. Hedwigs-Kathedrale

Vimos também o belíssimo Palácio da Ópera de Berlim.

IMG_0216
StaatsoperUnterdenLinden – Ópera de Berlim

opera-de-berlim-1014x598

IMG_0219

A StaatsoperUnterdenLinden foi a primeira casa de ópera de Berlim e continua sendo a principal construção teatral da cidade. Localizada no bairro histórico de Mitte, em frente à Universidade Humboldt e à Nova Casa da Guarda, o edifício foi erguido entre os anos de 1741 e 1743 conforme os projetos do arquiteto Georg Wenzeslaus von Knobelsdorff, tornado-se a primeira casa de ópera pública da Alemanha e, em sua época, a maior ópera da Europa.

Ainda em Bebelplatz, vimos a Universidade Humboldt que é a mais antiga universidade de Berlim, fundada em 1810 como Universidade de Berlim pelo lingüista e educador liberal prussiano Wilhelm von Humboldt, cujo modelo universitário influenciou fortemente outras universidades européias e ocidentais. 

IMG_0213

IMG_0210

A universidade acolheu vários pensadores alemães dos últimos dois séculos, entre eles o filósofo Johann Gottlieb Fichte, o teólogo Friedrich Schleiermacher, o filósofo e historiador Oswald Spengler, o filósofo pessimista Arthur Schopenhauer, o filósofo idealista G.W.F. Hegel, o teórico legal romântico Savigny, o filósofo idealista objetivo Friedrich Schelling, e os famosos físicos Albert Einstein e Max Planck,o geólogo Alfred Wegener que descobriu que os continentes já fora um só, os fundadores da teoria marxista Karl Marx e Friedrich Engels freqüentaram a universidade, assim como o poeta Heinrich Heine, o unificador alemão Otto von Bismarck, o fundador do Partido Comunista da Alemanha Karl Liebknecht e o unificador europeu Robert Schuman. A universidade teve 29 ganhadores do Prêmio Nobel.

Em seguida fomos a  Lustgarten que é um parque na Ilha dos Museus, no centro de Berlim.  Em vários momentos de sua história, o parque tem sido usada como um ponto de parada, um lugar para manifestações de massa e um parque público.

Muitas famílias alemãs com crianças, grupos de jovens e turistas aproveitam os dias ensolarados nesta bonita praça que é um dos principais pontos turísticos de Berlim.

IMG_0237

E nesta maravilhosa praça, ainda mais maravilhosa é a Catedral de Berlim. Uma lindíssima catedral que é mais do que um templo religioso é uma das construções mais fotografadas de Berlim.

IMG_0232
Berliner Dom

A Catedral de Berlim foi construída entre 1895 e 1905 e o lugar onde ela está atualmente era onde ficava uma catedral barroca, construída por Boumann em 1747. No entanto, esta catedral foi demolida no ano de 1894 por ordem de Guilherme II e construída a atual, a pedido do Kaiser. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Catedral foi muito afetada e ficou destroçada. Só em 1975 é que começaram os trabalhos de recuperação da Catedral, que se concluíram em 1993.

IMG_4995

IMG_0292

IMG_0253

IMG_0272

Além de linda por fora, tem um interior exuberante e ainda uma vista panorâmica de tirar o folego.

IMG_5033

IMG_0323

IMG_0309

E ainda na mesma praça fica o Karl Friedrich Schinkel’s Altes Museum.

IMG_0329

O Altes Museum  ou Museu Antigo é um dos diversos museus localizados na famosa Ilha dos Museus e é também o mais antigo museu de Berlim. Originalmente este museu foi construído para abrigar todas as coleções  de arte de Berlim, mas atualmente expõe parte da Coleção de Antiguidades Clássicas (os objetos e relíquias desta coleção estão distribuídos entre três museus: o Museu Pergamon, o Altes Museum e o Neues Museum).

Próxima parada  Berliner Fernsehturm  é uma torre de radiodifusão de sinal localizada na Alexanderplatz, no centro da cidade de Berlim.  A torre foi construída entre 1965 e 1969 pela República Democrática Alemã, que a usou como símbolo da Berlim governada pela República Democrática Alemã. A torre é facilmente visível de todo o centro e de alguns bairros de Berlim e continua a ser um símbolo da cidade.

A torre tinha originalmente 365m de altura, mas após a instalação da nova antena em 1990 a altura aumentou para 368m. A Fernsehturm é a quarta maior estrutura sem apoios da Europa, atrás somente da Torre Ostankino, em Moscou, da Torre de TV de Kiev e da Torre de rádio e televisão de Riga.

img_0339.jpg

IMG_0328

Depois de todos estes lugares visitados e de tantas paisagens exuberantes, paramos para o almoço e depois Pariser Platz, Portão de Brandemburgo, Tiergarten, primeiro jogo da Alemanha e depois jogo do Brasil na Copa do Mundo 2018.

IMG_0372

IMG_0577

IMG_0385

img_0506.jpg

IMG_5080

IMG_5090

A festa foi muito bonita e animada, milhares de pessoas enchiam a avenida para torcer pela Alemanha, mas muitos Brasileiros também faziam sua festa.

O resultado dos jogos não agradou muito nem os Alemães,  nem os Brasileiros, mas a festa valeu a pena. Foi incrível a sensação de assistir um jogo do Brasil na Copa do Mundo diretamente da Alemanha.

Valeu!!

Amanha tem mais.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s