Principais pontos turísticos de Berlim

Portão de Brandemburgo

O Portão de Brandemburgo (Brandemburger Tor) é uma das antigas portas de entrada de Berlim, além de um dos símbolos mais importantes da cidade.  Inaugurado em 1791 ao lado da Pariser Platz, o Portão de Brandemburgo é um símbolo do triunfo da paz sobre as armas. Trata-se de uma enorme construção de 26 metros de altura que, com seu estilo neoclássico, lembra as construções da Acrópolis de Atenas. Em 1795, o monumento recebeu uma quadriga de cobre que representa a Deusa da Vitória em uma carruagem puxada por quatro cavalos em direção à cidade. A estátua que se pode ver hoje em dia é uma cópia feita em Berlim ocidental em 1969, já que a original foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial. Embora a porta tenha cinco entradas, desde a sua construção até 1918, a passagem central da porta só podia ser usada por membros da família real e alguns poucos afortunados.

Reichstag (Prédio do Parlamento)

O Reichstag, o prédio que abriga o parlamento alemão (Bundestag), é uma das atrações mais visitadas de Berlim.  Inaugurado em 1894, este deslumbrante edifício em estilo neo-renascentista tem dimensões monumentais: 137 metros de comprimento e 97 metros de largura. O prédio do Reichstag é associado com importantes momentos da história da Alemanha. Em 9 de novembro de 1918, o político Philipp Scheidemann proclama a República na Alemanha. Na madrugada do dia 27 fevereiro de 1933, quatro semanas após Adolf Hitler ter sido nomeado chanceler, o  prédio pega fogo sob circunstâncias misteriosas que nunca foram esclarecidas. Em 30 de abril de 1945, após Berlim ter sido tomada, uma bandeira da União soviética é hasteada por um soldado no telhado do Reichtag para simbolizar a vitória sobre os nazistas. Extremamente danificado pelo incêndio e pela Segunda Guerra mundial, o prédio foi restaurado entre 1961 e 1971, mas o desenho foi simplificado. Somente após a reunificação da Alemanha em 03 de outubro de 1990 foi decidido que o governo e o parlamento voltariam a ocupar o Reichstag . Isto resultou em uma nova restauração que foi iniciada em 1995 e concluída em 1999. O projeto do arquiteto britânico Sir Norman Foster adicionou uma cúpula de vidro de 23,5 metros de altura sobre a sala do plenário que tem em sua parte interna um caminho em forma de espiral que leva até o topo, de onde se pode ver o Portão de Brandemburgo e uma bela vista da cidade.

A vista do alto da cúpula de vidro é tão concorrida que as visitas devem ser agendadas pelo site: http://www.bundestag.de/htdocs_e/index.html

Na visita à cúpula você recebe um guia em áudio grátis, com 20 minutos de tour guiado em português (ou em outras línguas a sua escolha), com GPS indicando o momento de ouvir cada informação com o visual correspondente na subida da cúpula.Você ouvirá apenas informações sobre o parlamento e a história do Prédio, mas também sobre a cidade de Berlim, que você verá através do panorama da cúpula de vidro.

Berliner Dom

A Catedral de Berlim se encontra majestosa nas proximidades do Rio Spree, coroada por uma cúpula de cobre de cor esverdeada.  Trata-se do edifício religioso mais importante de Berlim, situado em frente ao jardim Lustgarten, entre a Ilha dos Museus  e o solar antes ocupado pelo Palácio Imperial. O edifício da catedral foi construído entre 1894 e 1905 sobre o alicerce de uma pequena catedral barroca de 1747, bem em frente ao Palácio Imperial. Essa proximidade com o palácio fazia da catedral a principal igreja da corte da dinastia Hohenzollern, além de ser o lugar onde eram sepultados os membros da família. Em 1944, assim como a maioria dos edifícios de Berlim, o templo foi destruído por uma bomba que caiu sobre a cúpula, causando graves danos ao interior. Embora as tarefas de reconstrução tenham começado em 1975, foram longas e caras e terminaram apenas em 2002. Dentro da catedral se destacam especialmente o recinto do altar, feito com mármore branco e ônix amarelo. Também é interessante o acesso que era usado pelo casal imperial quando ia à catedral, já que possuía uma escada própria com todo tipo de luxo, através da qual chegavam ao Camarote Imperial. Os sótãos da catedral guardam um importante tesouro: a Cripta dos Hohenzollern, conhecida por hospedar os sarcófagos dos membros da dinastia Hohenzollern. Na cripta podemos ver mais de 90 túmulos dos membros da família imperial falecidos desde o final do século XVI até o início do século XX. Através dos suntuosos sarcófagos e caixões são documentados mais de 500 anos de cultura funerária de Brandemburgo e da Prússia. O trajeto até a cúpula é feito por um caminho um pouco complicado, como se fosse chegar a um desvão abandonado, mas, depois de subir os 270 degraus que levam até o alto da cúpula da catedral, você pode curtir uma bela vista do centro de Berlim que realmente faz a subida valer a pena.

Muro de Berlim

Muro de Berlim foi uma estrutura construída em 1961 que rodeava os limites de Berlim Ocidental, capital da Alemanha Ocidental. Esse muro foi um dos grandes símbolos da Guerra Fria e foi construído por decisão das autoridades da Alemanha Oriental e da União Soviética. Seu objetivo era isolar Berlim Ocidental da Alemanha Oriental. O Muro de Berlim existiu ao longo de quase três décadas e foi responsável por conter o fluxo de pessoas que se mudavam da Alemanha Oriental para a Alemanha Ocidental. Estima-se que, durante a existência do muro, mais de 100 pessoas tenham morrido tentando cruzá-lo. O Muro de Berlim foi abaixo em 1989, quando o bloco comunista começou a ruir no leste europeu.

Checkpoint Charlie

O Checkpoint Charlie foi o ponto de passagem mais conhecido dos utilizados durante a Guerra Fria. Nele era possível conseguir um visto diurno para ir do lado Oriental de Berlim ao Ocidental. A denominação “Charlie” tem um significado muito mais simples do que poderia parecer, já que procede da terceira letra (C) do alfabeto fonético da OTAN. Depois da construção do Muro de Berlim, restaram poucas fronteiras através das quais os cidadãos pudessem se locomover entre as duas Alemanhas. O prefeito de Berlim Ocidental conseguiu que seus cidadãos pudessem visitar a parte oriental com algumas restrições e o Checkpoint Charlie era seu lugar de acesso. Além das pessoas que atravessaram a fronteira com permissão, houve muitos cidadãos que fugiram de Berlim Oriental enganando os militares que controlavam o Checkpoint Charlie. Alguns tiveram sorte e escaparam das formas mais habilidosas, mas outros foram interceptados e assassinados sem piedade. Desde 2001, no Checkpoint Charlie está instalada uma réplica do cartaz que anos atrás advertia os cidadãos: “Você está abandonando o setor americano”. Além do cartaz, há uma pequena fronteira onde os turistas fazem fotos sem parar, além de uma longa coleção de fotografias e textos da época, onde se pode ver o aspecto que chegou a ter esse ponto.

Museu do Checkpoint Charlie

O Checkpoint Charlie Museu é sem dúvidas umas das atrações mais populares e um dos museus mais visitados de Berlim.  O museu tem este nome por causa do famoso posto de fronteira Checkpoint Charlie, já que o museu se localiza a poucos metros do antigo posto de controle entre Berlim Ocidental e Berlim Oriental. O Checkpoint Charlie Museu documenta a história do muro de Berlim e as diversas fugas e tentativas de fuga para o lado ocidental ele conta através de fotos e murais com muitas informações a história do muro, os fatos importantes que aconteceram ao longo dos quase trinta anos do muro e os inúmeros casos de fuga. Durante os vinte e oito anos que o muro existiu foram mais de 5 mil pessoas que escaparam pelo muro de Berlim. Muitas destas fugas são contadas em detalhes no museu, como os casos dos túneis subterrâneos que foram construídos e pelos quais muitas pessoas conseguiram fugir para Berlim Ocidental.

Memorial de Guerra Soviético

O Memorial de Guerra Soviético foi construído pela União Soviética para homenagear os soldados do Exército Vermelho mortos durante a Segunda Guerra Mundial, em especial os cerca de 80.000 soldados que morreram na Batalha de Berlim. Este memorial se localiza no Tiergarten, a cerca de 400 metros do Portão de Brandemburgo. É um memorial grandioso que chama a atenção e é visitado por muitos turistas. O monumento consiste de uma construção de mármore com seis pilares e uma coluna no meio. No no topo da coluna, que é mais alta os pilares, há uma estátua de bronze de oito metros de um soldado do Exército Vermelho carregando seu rifle nas costas. O soldado tem seu braço levemente levantado para simbolizar a queda da Alemanha nazista pelo exército soviético. Na coluna, abaixo da estátua do soldado, está escrito em russo “Glória eterna aos heróis que caíram em batalha contra os invasores fascistas alemães para a liberdade e independência da União Soviética“.  Nas outras colunas encontram-se nomes de soldados mortos na guerra.  Na escadaria que leva às colunas, há dois sarcófagos de mármore, também com nomes de soldados mortos. Nas laterais do monumento há dois tanques e dois canhões que foram utilizados na Batalha de Berlim.  Este memorial não é somente uma homenagem aos soldados mortos. É também um cemitério. Atrás das colunas, encontram-se os túmulos de cerca de 2.500 soldados.

Gendarmenmarkt

A Praça Gendarmenmarkt, construída no século XII, é uma das zonas mais bonitas de Berlim.  Nos dois lados da praça podemos ver duas igrejas barrocas idênticas que se completam com uma torre coroada por uma cúpula. A igreja da zona norte, Französischer Dom (Igreja Francesa), foi construída para os huguenotes franceses que se trasladaram à zona no século XVIII. Em 1708, a comunidade luterana construiu uma igreja no sul da praça, a Deutscher Dom (Igreja Alemã), similar à francesa e, anos depois, em 1785, colocaram uma torre praticamente idêntica à francesa. A igreja alemã sofreu graves danos durante a Segunda Guerra Mundial e, em 1980, foi transformada em um centro artístico que mais tarde se tornou um museu sobre a história da democracia alemã. No museu são expostos assuntos como as Revoltas de 1848, os estados nazistas ou a RDA. Entre as igrejas está a Konzerthaus Berlim, sede da Orquestra de Berlim. Seu interior, destruído completamente durante a Segunda Guerra Mundial, teve que ser restaurado para poder ser usado novamente.

Topografia do Terror

Atrás de um pedaço do muro que se mantém praticamente intacto se encontra um solar onde está a Topografia do Terror, um lugar com uma história impressionante e onde se encontra um dos trechos mais bem conservados do muro de Berlim. Em 1933, o edifício neobarroco que ocupava esse lugar se tornou a sede da temida GESTAPO, a Polícia Secreta do Estado. Os que se opunham ao regime de Hitler acabavam ali, onde eram submetidos a interrogatórios e contínuas torturas nos porões do edifício. Os textos e fotografias da Topografia do Terror detalham a sórdida história do aparelho de segurança de Hitler entre os anos de 1933 e 1945.

Memorial aos Judeus Mortos da Europa

O Memorial aos Judeus Mortos da Europa ou como é mais comumente chamado Memorial do Holocausto é, como o nome já indica, um memorial dedicado aos seis milhões de judeus mortos durante o regime nazista. O Memorial do Holocausto está localizado no coração de Berlim, a uma quadra do Portão de Brandemburgo , entre a Embaixada dos Estados Unidos, parque Tiergarten  e mais adiante a Potsdamer Platz.

Siegessäule (Coluna da Vitória)

A Coluna da Vitória, desenhada por Heinrich Strack, foi construída para comemorar a vitória da Prússia sobre a Dinamarca na guerra Prússia-Dinamarca de 1864. Em poucos anos a Prússia ganhou mais duas guerras, desta vez contra a Áustria, em 1866 e contra a França em 1870/1871. Estas últimas vitórias serviram de inspiração para adicionar ao topo da coluna a estátua de Vitória, a deusa romana da vitória, que não constava nos planos iniciais.  A estátua de bronze de Vitória foi desenhada por Friedrich Drake e tem 8,3 metros de altura e pesa 35 toneladas.

Berlim oferece muito mais aos turistas do mundo inteiro, mas estes realmente são na minha os pontos que não podem faltar no seu roteiro por Berlim.

Gostou?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s